Monday, May 13, 2013

   Tum, tum, tum. Um tumulto só. Uma correria, um espanto, ando sem tempo pra nada. Sempre correndo, ofegando, coração na boca. Chama-se ansiedade essa coisa que me habita. Desde o ventre da minha mãe. 
   E tem uma coisa que me enlouquece: O tempo. O tempo de fora não bate com o tempo de dentro, disritmia. O tempo de fora é fácil e espaçoso, calmo sem correrias, eficiente, lógico, eficaz. O de dentro é uma vertigem de bocas abertas, velocidade máxima, já passou, já foi, tarde demais. Nervos trêmulos e musculos exaustos. E o tempo de dentro paralisa o tempo de fora. E nada acontece, nada anda, nada vai. Nada é Jazz. E eu não sei dançar.
Post a Comment