Sunday, June 12, 2011

A televisão me deixou burro mesmo. E eu decidi não assistir mais nada. E tinha um certo receio de não conseguir, de estar irremediavelmente viciado nessa máquina infernal de comer cérebros. Eu então desliguei a dita cuja e ela sentava-se ali, assim inutil, apenas um aparelho desligado pelo canto do quarto ocupando espaço. Eu não a jogava no lixo apenas por achar que eu podia ter uma recaída. A TV passou esses meses todos ali, calada, fria. E hoje pela manhã eu decidi me livrar da monstra definitivamente, recaída ou não. Eu fui levá-la pra calçada detrás, mas chovia e eu a deixei no chão perto da porta de trás do prédio, alí na saída pra garagem, com um bilhetinho dizendo que quem quisesse podia levá-la. E não levou mais de 10 minutos pra ela desaparecer da minha vida pra sempre. Espero que quem a levou esteja se divertindo. Eu não preciso mais dela pra nada e estou numa fase assim de me livrar de tudo que me é inútil. Uma faxina geral na vida. Outro dia doei roupas pro charity shop ali nos budistas, joguei fora muito cabo e fio e controle remoto que eu não usava e nem sabia mais do que se tratava. Ainda tenho que me livrar de muita coisa pra caralho, mas eu chego lá. Me aguardem.
Post a Comment