Monday, November 18, 2013

   Me prometeram frio, neve e ventos. Que ainda não chegaram. Eu espero pacientemente embora com certa ansiedade. Eu gosto de frio, eu gosto de neve, eu até não me importo muito com ventos. Mas os dias andam ficando cada vez mais curtos e eu não me acostumei com a noite caindo no meio da tarde, ir trabalhar no escuro e voltar pra casa no escuro, quase não ver a luz do dia.
    Inevitavelmente eu vou me modificando, ficando mais denso, intenso. Mais triste. E começo a tomar vitamina D, já que não dá mais pra fazer a fotossintese, as árvores estão ficando nuas pelos parques e eu vou ficando assim melancólico, entristecido, cansado.
    Nada disso é novo, tudo isso é cada vez mais previsivel e aborrecido.
    Mas eu ainda gosto de andar sozinho pela cidade no frio. Muitos casacos, cachecol e luvas. Aquela fumaça fria saindo do nariz e da boca, veludos, lãs, tecidos quentes. A cidade é outra no inverno, mais dura, mais afiada, mais profunda em sua beleza.
   O inverno me entristece, é quando eu me sinto mais estrangeiro e ao mesmo tempo mais em casa nessa cidade louca.
Post a Comment