Saturday, September 28, 2013

   Eu achava que era apenas uma força de expressão. Mas essa semana me provou que é mesmo possível se morrer de cansaço, de tanto trabalhar. E eu quase... Todo dia das sete manhã até as dez da noite sem parar pra respirar. E tudo o que podia dar errado deu. No trabalho houve até choro e ranger de dentes. Enfim, eu achei que nem ia chegar vivo até o fim. E dói até a alma. Ter que viver desse jeito.
   Vontade de mandar tudo pro inferno e virar ermitão atrás da moita, num casebre, sem contas pra pagar, sem aluguel, sem ter que ir ao supermercado, sem e-mails pra responder, sem celular, sem nada. Mas isso também não dá, que isso é coisa de rico, de quem pode se dar ao luxo. O preço do "atrás da moita" anda pela hora da morte.
    Enquanto isso, tem gente no Brasil, segundo eles governado por "aqueles Capirotos vermelhos", reclamando da falta de boas faxineiras e da audácia das empregadas.
Post a Comment