Saturday, August 17, 2013

   Quase terminando de ler o Diário da Corte, do Paulo Francis com organização do Nelson de Sá. Devia ser leitura obrigatória pra galera de menos de 40 no Brasil, essas crianças que gostam muito de uma militância PC mas não fazem idéia de quem realmente seja o inimigo.
   Eu voltei de férias horrorizado com a confusão reinante, ninguém parece estar entendendo muito o que acontece. Sobretudo essa "classe" política monstruosamente deformada, atrasada e corrupta que assola o país desde sempre e que já seria razão suficiente pra justificar a legalização do aborto não fossem a caduca igreja católica e esses evangélicos de filme de horror tipo Z.
    Mas não vamos voltar com aquele papo imbecil de "fora politicos e fora partidos", por favor, o Brasil já foi vítima da burrice por tempo suficiente.
     Voltando ao Mr. Francis, de quem eu nunca realmente gostei, já que sempre fui de esquerda(o que ele dizia ser de uma tacanhice risível), ele faz falta sim, qualquer inteligência anda fazendo falta nesses tempos. Gostemos ou não da criatura, não se pode negar o gênio, o cara era extremamente inteligente, culto, articulado e de um humor finissímo.
      E faz falta especialmente quando o que nos sobra é a lixeira chamada Veja(nenhuma pessoa razoável será flagrada lendo essa merda) e seus colunistas fanfarrões barulhentos e incompetentes(nem precisa citar os nomes, não é mesmo? com esse tipo de gente, quanto mais se mexe...), quando no Globo precisa ser cantor da MPB, ou cantor folclórico, o que dá na mesma, pra se ter coluna(deve ter muita gente interessada nas opiniões de Caetano, no dia dos pais da Calcanhotto ou seja lá o que o Tony Titã tenha pra nos contar). A Folha acabou faz tempo e teve uma morte ridícula.
    Tudo muito lamentável, mas previsível. Não me venham com mídia Ninja.
Post a Comment