Monday, January 21, 2013

   Blue Monday. E antes de sair de casa eu me entristeci um pouco mais pra caber no figurino do dia. Porque eu ando vivendo dias nostálgicos. Ou dias perdidos. Como astronauta que desceu de sua nave num planeta remoto, Marte, Plutão, Vênus. E se perdeu da nave. E não acha mais o caminho de volta.
   A cidade se tornando cada vez mais estranha, estrangeira. As placas, as bandeiras e os sinais se desintegrando no ar. Aquela cidade que me enlouqueceu de alegria, que me fez olhar o mundo com olhos de criança deslumbrada, que me abriu os olhos e os poros, que me deixou com as glândulas salivares em overdrive, aquela cidade tá virando uma miragem, uma foto amarelada pendurada numa parede começando a descascar. Uma sombra, Havana Velha, Chernobyl. As livrarias todas fechando. Não existem mais a Tower Records, a velha Virgin Megastore(onde passei os meus piores e melhores dias), a HMV faliu, acabou a Blockbuster. Os meus dias de sede pela cidade, por cada nova curva, cada nova descoberta, parecem cada vez mais distantes, uma mancha pálida num horizonte que se move numa velocidade vertiginosa. A cidade não vai virar fantasma. Eu temo ter virado um. London, London, o que será de mim?
Post a Comment