Tuesday, June 19, 2012

   Gente do céu, tem época que isso aqui vira mesmo um querido diário daqueles mais básicos. Aliás, tem época não, é mesmo sempre assim. Eu ia adorar ter um diário daqueles tradicionais de papel, escrito com caneta, cheio de coisas coladas. Mas, além de anacrônico, seria também muita viadagem, então quem quiser que me ature aqui, que eu não ando pra inteligências ou criatividades e sim cheio de dramas de qualidade duvidosa, além das lamentações tradicionais de todo dia.
   Enchi, cansei, não aguento mais. Lá se vão 14 anos nessa terra e as coisas nunca andaram tão ruins pro meu lado. Saudade do Brasil, saudade dos amigos, saudade de mim. Pensando sériamente em jogar a toalha e me mandar de volta. Sem um tostão e sem a menor idéia. O Rio de Janeiro virou apenas uma fantasia delirante com seus preços absurdos, uma cidade que definitivamente não é pra gente pobre como eu.  Uma miragem, um oásis pra multimilionários. Eu vou acabar de volta pra Macondo. O que não é assim tão mau, se algum amigo se comprometer a me hospedar um fim de semana por mês no Rio. Vou pensar mais um pouco sobre o assunto.  Contando as moedinhas pra ver se dá prumas férias rápidas antes do fim do ano. Que confusão. A boa notícia é que o trabalho resolveu me dar uma passagem pro Rio "de grátis", que gente mais delicada. Agora é começar a procurar passagem(tem um limite pro preço, nem toda generosidade é infinita) e achar uma data adequada. Eu queria não estar aqui pros Jogos Olímpicos, mas não vai dar.  O quanto antes possível.
Post a Comment