Saturday, January 21, 2012

   E, como se as coisas não pudessem piorar, mudou-se pro apartamento ao lado um baterista. Que batuca um inferno todo dia o dia todo. Competição pros carros e ônibus da Hackney Road. E eu pesquisando métodos de suicídio.

          *     *     *

   Eu tenho me permitido pequenas aventuras secretas. E tenho bebido mais. Progresso emocional, minha gente. E ando assim entre me divertir e me culpar. Mas decidí que o catolicismo da minha mãe pode perfeitamente ir pra casa do caralho. Coisa anacrônica, primitiva, não civilizada. Não dá pra sequer se pensar nessas coisas atrasadas nos dias de hoje, dá vergonha, é como não saber usar os talheres corretos. E eu ando me sofisticando.

          *    *     *

   Ontem, sem sono, saí de casa duas da manhã pra andar por aí, lata de cerveja na mão. Voltei pra casa lá pelas 6, bêbado, exausto, cheio de sono. As ruas da cidade são fascinantes pela madrugada, bati um papo enlouquecedor de bom com um mendigo muito elegante que me pagou uma birita.
Post a Comment