Tuesday, November 29, 2011

Todos os detalhes, todas as minúcias. O mundo como ele é. Marilyn, Dominic Cooper, frio, fog, aquele pub, aquela criatura, o casaco, o boné, o olho. Todos os detalhes daquela calçada. O balcão do bar. O chão de velhas tábuas corridas. O metrô, o trem, a estação, aquele caminho silencioso e escuro, aqueles olhares por sobre os ombros, o fascínio por aquela bicicleta acorrentada naquela cerca. O canto da boca, a ordem desesperada e triste daquele flat, aquela música ruim, a linha tênue que separa a solidão da tragédia. O gosto requentado do arrependimento. O resto eu invento.
Post a Comment