Friday, October 28, 2011

Rola uma dor de cabeça inexplicável. Se não levarmos em conta que eu ando me alimentando muito mal e dormindo muito pouco. Então tome-se analgésicos que a vida pára de doer. A vida devia ser toda assim, pílulas e medicamentos pra todos os dramas. Ao menos pude acordar mais tarde hoje, ainda assim meio tonto sonolento perdi o costume. A dor de cabeça nem é tão inexplicavel mais, não é mesmo? E nem quero saber. Algum remédio que me dê alegria. Interrompi a Patrícia Highsmith porque estava na rua sem nada pra ler e comprei o Whatever It Is, I Don't Like IT, do Howard Jacobson, uma seleção de suas colunas pro The Independent. Engraçado e divertido. E ontem interrompi o Howard Jacobson porque tive um longo break entre um trampo e outro e tinha nada pra fazer então comprei a autobiografia do Stephen Fry, The Fry Chronicles, que comecei e não consigo mais parar, fácil, engraçado e cheio de delicadezas. Eu sempre acabo com a minha leitura assim caótica, mas vou terminar o Mr. Fry, voltar pra Miss Highsmith e terminar com Mr. Jacobson. Porque todos valem muito a leitura. Oba! Agora vou comer Tuna Pasta Bake do microondas com Thai Jasmine Rice feito fresquinho na hora. Eu gosto de misturar comidas absurdas vez em quando, mas não vão pensando que não sei ser sofisticado à mesa. Vejam bem. Minha amiga M veio toda espanhola de Madrid, castanholas e babados mil. Vamos nos ver como sempre pruns drinks e fofocas. Adoro! E o que mais? hoje é dia de cinema e jazz, bebê!

Ps. Eu, como sempre chegando tarde, acabo de descobrir que Seu Jorge na verdade é um cantor de protesto.
Post a Comment