Monday, July 18, 2011

Hoje eu acordei estranho, melancólico, esquisito. De uma certa tristeza indefinida. Talvez tenha sido aquele sonho absurdo da noite passada ainda espalhando suas sombras frias pelo resto do meu dia. Ou talvez uma certa culpa por não contribuir mais pra colocar a minha vida nos eixos. Eu não medito faz dias, eu não vou pra academia, eu gasto mais do que ganho. Desorientação total. Ainda bem que hoje tem aula no Centro Budista pra eu começar de novo a ver as coisas se movendo na direção certa. As energias andam assim caóticas, tumultuadas. E chove pra caralho por esses dias, o que não ajuda levantar o estado de espírito. Vai passar, minha gente, vai passar. E uma certa tristeza faz parte do meu DNA, eu não seria o mesmo sem ela. Mas a minha tristeza é uma tristeza bonita, delicada, amiga, e não essa tristeza pesada, cinzenta e bruta que anda me espreitando por aí, coisa de rapina.
Post a Comment