Tuesday, May 03, 2011

Voltar de tantos feriados longos pra dura realidade do dia a dia foi mesmo um choque. Do qual ainda não me recuperei. Não vai ser nada não... E ainda voltei andando pra casa, 1 hora e meia, delícia. No resto a vida anda estranha, assim como se pressentindo alguma mudança. Que seja das boas. Eu ainda sonho os meus sonhos, quero nem saber de coisas tolas como possibilidades. Fazer algo bom. Vou jogar coisas fora. Fora, fora, fora, sai supérfluo em nome de Buda. Quero nada em excesso, nada demais, limpar. Poucas roupas, poucos sapatos, poucas coisas, quinquilharias, bagagem, peso. Zero. Zilt. Kaplun. Eu quero ter um coração minimalista mas sou barroco, rococó, surrealista. Socorro não estou sentindo nada. A Jazz FM voltou digital no meu rádio lindo. Os essenciais são: Meus discos, meus livros, meu ipod e seu dock, óculos de sol, meus anéis todos, pouca roupa, minha bota marron, meus dois pares de trainers que os outros sapatos eu posso viver sem, meus bonés. E deve ser suficiente ou mais. E um coração alegre.
Post a Comment