Friday, September 03, 2010

Veio uma carta da minha médica, que o meu exame de sangue mostrou níveis baixíssimos de vitamina D e um exagero descontrolado de ferro, me mandando marcar uma consulta logo. Então marquei pra terça de madrugada, thank you. A falta de vitamina D não é novidade, eu vivo na escuridão. Se vejo um raio de sol eu me jogo, quer dizer eu corro prum parque, pruma rua, prum jardim. Mas eu fico na sombra, detesto sol na cara. Já o ferro eu não faço idéia, meu fígado deve saber, embora eu beba pouquíssimo mesmo.
Amanhã tem um trabalho daqueles bem cilada o dia inteiro, que a falta de grana me obriga. Mas eu decidí que certos trampos eu vou preferir comer menos se for o caso. Raios de sol. Hoje eu fico por aqui mesmo, bundeando. Se tem música eu sou feliz. Tem um livro aqui olhando pra minha cara, o gerente do banco me achou. Uma garrafa de vinho pra tomar com os estravagantes tiger prawns que estão na geladeira e que foram presente da minha amiga A que é uma chef absurda.  Eu não sei o que fazer com os camarões e temo arruiná-los. Me mandaram tomar óleo de fígado de bacalhau, não é mesmo uma coisa anacrônica? Ora vejam. Bethnal Green parece uma Africa, um abafo, um calorão, vá entender. Coloquei uma pilha enorme de àlbuns do lado da vitrola, yeah, yeah, yeah. Todo ouvidos. O Robert PLant com a Alison Krauss, Marc Almond cantando o Vadim Kozin, Rufus e o Songs for Lulu, Tracy Thorn, Gil Banda 2, Amparo Sanchez. Vou vadiar. Aliás fui.
Post a Comment