Wednesday, June 09, 2010

Eu sou uma pilha. De nervos. Nem adianta macumba, meditação, birita. Sempre uma ansiedade depois da outra, pra sempre sem parar. Não é culpa minha não tenho nada com isso, são as coisas que me deixam assim, eu faço o que posso, medito, me embriago, pílulas diversas, velas, incensos. Mas sempre tem envelopes pra abrir, respostas pra dar, medos em geral. A instabilidade das coisas me deixa demente, mosca na lâmpada. Senhoras e senhores, viver é um eterno cansaço.
Post a Comment