Tuesday, May 11, 2010

Chegando agora exausto em casa. Tem gente, tem gente, tem gente. Tem sempre gente quando eu quero solidão absoluta. Eu quero a ausência. Esse país em convulsões sócio/políticas e eu de fora vendo o circo em chamas. O abismo bem alí na frente, a crise, a dívida, o horror. Quem diria. Queria ser uma mosca pra ver a cara de fulano agora. Bobagem, eu só desejo o bem. Pra todos, até pra aqueles que não me suportam, porque eu entendo, eu entendo, eu entendo, eu tambem não me aguento. Os meus amigos sabem como sou arredio. Coisa de menor abandonado, de quem não teve pai nem mãe. Não é pedido de desculpas, talvez explicação. Das deformidades emocionais que me ocupam todos os espaços. London Town is going down.
Post a Comment