Thursday, February 25, 2010

Este post talvez seja longo, portanto quem quiser pode pular despreocupadamente...
Começa assim: Nos últimos anos, por uns motivos ou outros, lentamente e aos poucos, eu fui me isolando. Sem perceber muito, criando defesas, evitando choques, evitando dores, evitando lamentos. Eu desisti de sair, desisti de conhecer gente nova, lugares novos. Eu digo sem perceber, mas talvez tenha sido deliberadamente, talvez, apenas.
O tempo passa cada vez mais rápido, as horas parecem virar minutos, os muinutos segundos, as décadas parecem anos e a vida vai.
Eu tenho olhado pra mim ultimamente e me achado um pouco covarde, um pouco fraco. Eu sofro de uma timidez patológica que se manifesta em espalhafato e amplifica o isolamento. Isso, a palavra que eu procurava era isolamento. Eu me isolei, muito, pra caralho. Fui deixando os amigos velhos esquecidos, e nem precisa mais do que uns e-mails sem resposta. Os amigos novos eu não quis que chegassem muito perto.
Então os anos passaram e eu estou agora aqui. Inútil como Encruzilhada sem despacho.
Ando pensando em fazer um esforço enorme gigantesco e voltar pro mundo, esse outro mundo que existe fora de mim.
O meu maior problema é a pouca resistência pra rejeição. Muito complicado. A história da minha vida justifica. E eu falo isso sem o menor medo e sem pedir permissão. Eu fui muito machucado, ferido, sacaneado, cortado, desamado. Mas quero deixar tudo isso pra lá e entrar de novo no planeta Os Outros.
E me mover, andar, ver gente nova, me relacionar com as pessoas. Amigos. Eu quero fazer amigos.
PS. E olhem que nem foi tão longo assim...
Post a Comment