Monday, November 19, 2012

   Não quero mais ir ao cinema. E o dia fora da janela é pura escuridão. A noite invade os dias, os tumultos invadem minha vida. Todos os dramas. Aqueles que você não vê e só eu vejo, aqueles que você vê e me escapam. Nunca os mesmos, nunca os mesmos. Dificil saber quais são os dramas mais sangrentos: Os que só eu vejo? Os que você vê? Quem sabe de mim? Sou eu? O que você sabe que eu não sei de mim? E quem saberá quais são as lágrimas mais importantes? As dores mais doloridas? Os desejos? As fantasias? Quem? O mundo é escuridão e nebulosidade. Mais fácil ser farol. Pior ser barco eternamente à deriva.
Post a Comment