Saturday, September 29, 2012

   Eu gosto de cultivar pequenos segredos. E vez por outra retirá-los de sua caixinha forrada de veludo cor de vinho e pegá-los na concha da mão, acariciá-los, flertar com eles, aquele sorriso cúmplice no canto da boca, o brilho misterioso no olho esquerdo, pequenas perversões, jogos de amarelinha.
 
          *     *     *
 
   Família é aquela gente com a qual não se deve ter a mínima intimidade.
Post a Comment