Monday, July 30, 2012

   Dia de cão, minha gente querida, dia de cachorro louco. 8 da manhã e eu já tava lá na fila pra tirar identidade no tal do Poupa Tempo, que nem pensou em me poupar. Ninguém tinha me avisado que precisa de comprovante de residência. Então fui pro banco pagar o tal do DUDA e amanhã baixo na  fila de novo. Dedos cruzados e nervos esticados, eu preciso dessa porra(tem acento?) pra tirar passaporte novo e voltar pra casa. Detesto burocracia, detesto fila, detesto o mundo.
   O resto do dia foi da família lá em Nickity City, ainda outra irmã,  essa com seu cão minúsculo. Foi bom. E ainda vai rolar a tal da festa da outra. Prevejo os piores barracos. Aquele velho espetáculo de mágoas, rancores e raivas que nós chamamos de amor. Eu desistí de tentar, vou me fingir de morto, voar raso sob o radar. E além de tudo, Macondo tem o dom de me fazer só pensar as piores obscenidades. Não, meus queridos, vocês não fazem idéia, eu só não cancelo minha participação especial nas festividades por medo  de iniciar outra guerra dos cem anos. Né mole não. Todo mundo diz que tem família "pobrema" mas é mentira, tem muita gente de família centrada, equilibrada e calma que fica fazendo gênero. Eu morro de inveja da vida fácil dos burgueses.
   E aquele assunto eu tô ignorando, thank you very much.
   Gatos, eu ando acordando todos os dias com gatos sobre minha pessoa na cama, um ronronando no meu ombro, outro deitado nas minhas costas e o terceiro roendo meu dedão do pé esquerdo. Eu nunca fui tão querido. Não sei mais como sobreviver sem eles. Passo o dia na rua louco de saudades, insano pra voltar pras garras desses felinos amorosos que andam me esquentando o coração.
   Meus sobrinhos dermatologistas me ofereceram um peeling de graça. E botox. Vou aceitar graciosamente o peeling pra ver se suaviza as crateras que formam a geografia muito irregular da minha cara. Mas ainda não me decidi se me ofendo com a oferta de botox. We'll see...
Post a Comment