Sunday, May 22, 2011

Eu esperei ansiosamente o fim do mundo prometido pelo tal do pastor americano. Não via mesmo a hora disso tudo aqui se acabar, todas as dores, os ódios, as fomes, as intolerâncias. O fim de tudo. A paz. O nada. A desimportância de tudo. O vazio. Na hora prometida, por coincidência eu me encontrava num cemitério bem bonito lá em Kent. Teria sido lindo terminar ali. Não foi dessa vez. Esperemos por outro profeta.
Post a Comment