Tuesday, March 29, 2011

A exaustão existe. E me pegou distraído, despreocupado, sem me defender. Meu nome é ralação. Ou seria reclamação? Não sei, não faço idéia e tô nem aí. O trabalho, que nunca dignificou ninguém, anda acabando com a minha inocência nesse mundo. E eu ando ligando o tal do botão do foda-se total pra humanidade, e olhem que sou otimista. Mas o tal do ser humano não dura mais um século, e vai ser mesmo um grande alívio pro planeta, pro universo, pro caos. É isso aí galera, contagem regressiva. É mesmo uma pena que tenhamos que ainda aturar os caretas e covardes, os tristes infelizes reprimidos repressores. E quem foi mesmo que falou que a dor ensina? Ensina sofrer? Eu quero mais todos os analgésicos. Eu aprendi sozinho a detestar tudo que seja remotamente moral. Moralidade e moralismo são a morte disfarçada em tédio, conto do vigário, coisa de quem tem muito medo e nunca se arriscou enlouquecer.. Eu já senti todas as dores desse mundo. Mas aprendi voar. E a loucura, meus queridos, tá sempre ali na esquina, sorriso na cara louca pra  me abraçar.
Post a Comment