Friday, March 25, 2011

Eu não sou o último ouvinte de fado no mundo, Obrigado Mariza e Ana Moura. E ando muito cansado de tudo: De trabalhar demais, de nunca ter grana, de não saber me expressar direito nas horas mais traiçoeiras, de engolir sapos e gafanhotos, de ter amigos ruins, cansado, cansado, cansado. Hoje nem o sol lá fora foi suficiente pros meus desconfortos.  Quero me esquecer de mim nesse fim de semana, não pensar, que a vida algumas vezes fica quase insuportável sem nenhuma razão especial. As coisas correndo sem direção pelo universo caótico. Nada faz sentido, nada conforta, nada é. Bobagem se iludir. Tenho pouco tempo pra gente que maltrata animais, idiotas dementes que não entendem o que fazem ou o que são. Por isso também o mundo é triste. Devia haver remédio pra esquecer os doloridos. Cansado de me sentir culpado sempre, culpado por tudo. Terremoto, furacão, revolução na Líbia, tudo minha tão grande culpa. Ora vão todos se foder, senhoras e senhores.
Post a Comment