Saturday, October 30, 2010

Ainda bem que eu tenho música pra me salvar a vida do tédio total, então fico por aqui, entre o Tom Zé e o Bill Frisell, feliz imaginando uma outra  vida melhor. E não estou reclamando, tá tudo ótimo... até o clima tá do jeito que gosto, um certo frio sem muita chuva. E lá fui eu hoje  comprar uma manta, uma colcha, qualquer proteção pro inverno, já que joguei meu edredom no lixo no início da primavera. Joguei fora porque odeio ter que trocar a capa, que deve ser umas das coisas mais complicadas de se fazer no mundo, mais difícil que física quântica, que aprender chinês. Então não quero mais edredom na vida. Voltei pra casa com uma manta peluda vermelho sangue, boa de se tocar, pesada, quente. Um problema resolvido. E o West End tava cheio, lotado, um tumulto, uma confusão.  Vou parar por aqui que tô sem muito saco. Vou ficar na preguiça. Fui.
Ps. Edredom é além de tudo uma palavra horrível.
Post a Comment