Thursday, September 30, 2010

Assim sem sono acordar amanhã pelas 6 da manhã. A vida cruel do retirante. Eu ando mesmo precisando de milagres. E chove e a cidade volta a ser o que é, cinza, molhada, escorregadia, de uma beleza estranha, desconfortável, agressiva. As bicicletas deram certo e adicionam cor & poesia ao asfalto chumbo. Eu não sou daqui, eu não sou de lá, eu sou de qualquer lugar. A Avenida Brasil, São Cristóvão, Madureira, Cascadura. Eu quero medicar minha agonia.
Post a Comment