Monday, April 12, 2010

Querem saber? Eu nunca fui um defensor do teatro em geral, e tenho uma certa implicância com atores, mas a minha vida foi e é muito melhor do que poderia ter sido por causa, entre outras coisas, das peças que vi lá nas décadas de 80 e 90 no Rio. Nem vou me demorar por aqui em nostalgias e saudades de gente como a Dina Sfat e a Iara Amaral. Ou me lembrando de coisas como a Fernandona e a Renata em As lágrimas amargas de Petra Von Kant, os sofisticados espetáculos do Mauro Rasi, a Marieta em No natal a gente vem te buscar, O sérgio Brito e a Tônia em Quartet, o Zé Celso no Parque Lage. Eu parei de ir ao teatro faz tempo. Porque nada me excita mais como antes. Um tédio. E a razão de eu estar falando disso? É que a Royal Shakespeare Company olha pro futuro do teatro. E eu lamento.
Post a Comment