Saturday, August 15, 2009

Eu nunca estive tão duro antes. Uns trampos que pintavam todo ano não pintaram nesse e os regulares foram afetados pela crise e tal. Eu nunca tive tanto medo. Das consequências das escolhas que fiz na vida. Nem é um caso de a grana andar curta, muito mais um caso de simplesmente não existir grana, nenhuma.
Claro que não posso culpar ninguém pela minha pobreza, além de mim mesmo, e não vou ficar me flagelando aqui em praça pública. Eu fiz algumas escolhas na vida, ou a vida me levou a tomar certas decisões com as quais eu vivo me debatendo.
Eu não tenho uma carreira, não tenho casa, plano de aposentadoria, de saúde, plano B, plano nenhum. Eu quero apenas viver em paz e pagar minhas contas ridículas sem perder o sono, a paciência, o equilíbrio.
Tudo ia muito bem até agora com a minha vida de sempre, comigo trabalhando o suficiente sem me matar e tentando achar um sentido pra minha existência neste planeta tão tumultuado e tenso.
Então veio a tal da crise e eu me encontro sem trabalho até sabe-se lá quando e sem um mísero tostão no bolso ou no banco. As coisas andam perdendo muito a graça.
Sempre atrasado, eu agora começo a querer me organizar se ainda der tempo e começar a correr desesperadamente atras de qualquer trampo. Qualquer mesmo. Eu nem me importo com o que seja, desde que pague razoavel e sobre tempo pra me dedicar aos meus pequenos dramas pessoais de todo dia.
Enquanto isso, fico por aqui trancado em casa, com a cuca batucando cheia de mil minhocas.
Post a Comment